Médicos egípcios dizem que saúde de Mubarak piorou

Integrantes da equipe médica que cuida do ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, disseram que a saúde do antigo líder piorou. Os funcionários do hospital militar no Cairo, onde Mubarak está internado, disseram que a situação piorou após o anúncio, no domingo, que o candidato da Irmandade Muçulmana, Mohammed Morsi, havia vencido a eleição presidencial no Egito.

AE, Agência Estado

27 de junho de 2012 | 16h57

Os funcionários disseram nesta quarta-feira que Mubarak, de 84 anos, oscila entre estados de consciência e inconsciência e que ele sofre de depressão. As fontes falaram em condição de anonimato, porque não estão autorizadas a falar com jornalistas.

Mubarak foi sentenciado à prisão perpétua por não ter impedido o assassinato de cerca de 900 manifestantes durante o levante que o derrubou, no ano passado. Na semana passada, ele foi transferido para um hospital militar, após ter sofrido um acidente vascular cerebral. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMubaraksaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.