Médicos encontram mais de 400 corpos em cidade líbia

Médicos recolheram mais de 400 corpos espalhados ao redor da cidade líbia de Sirta, desde o assassinato do governante líbio Muamar Kadafi há duas semanas, informou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha nesta sexta-feira. Kadafi foi morto sob circunstâncias ainda não esclarecidas em 20 de outubro, quando sua cidade natal de Sirta foi capturada em um assalto das forças do governo interino líbio.

AE, Agência Estado

04 de novembro de 2011 | 16h40

Desde então, médicos locais recolhem dezenas de corpos por dia. A Human Rights Watch, organização de defesa dos direitos humanos com sede em Nova York, pediu uma investigação internacional do que descreveu como "uma aparente execução em massa" de 50 antigos partidários de Kadafi - alguns foram encontrados com as mãos amarradas às costas. As execuções teriam ocorrido após a cidade ter sido tomada no assalto, ou seja, teriam sido feitas por combatentes do governo interino líbio. Aparentemente, quase todos os corpos são de combatentes.

O porta-voz da Cruz Vermelha, Steven Anderson, disse que os corpos serão sepultados em covas temporárias e mais tarde serão exumados em uma identificação posterior.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.