Médicos morrem em explosão de mina terrestre na Somália

Veículo em que queniano e francês viajavam é atingido em estrada; jornalista e motorista também morrem

Agência Estado e Associated Press,

28 de janeiro de 2008 | 09h52

Dois médicos estrangeiros, um jornalista e um motorista somalis morreram nesta segunda-feira, 28, quando o veículo em que viajavam os médicos foi atingido pela explosão de uma mina terrestre na cidade sulista de Kismayo, informou a polícia. Outro médico estrangeiro e três somalis ficaram feridos.   O jornalista apenas passava pelo local e foi atingido pela explosão. Ele chegou a ser levado para um hospital mas não resistiu aos ferimentos, disse Mohamed Abdirashid, que trabalha no hospital.   Todas as vítimas do veículo trabalhavam para o ramo holandês da organização internacional Médicos Sem Fronteira, afirmou o chefe de polícia de Kismayo, Ibrahim Kalif Shanfol. Os médicos mortos, que trabalhavam havia quatro meses no hospital da cidade, eram da França e do Quênia.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.