Médicos sem fronteiras permanecerão em Bagdá

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras decidiu permanecer em Bagdá, apesar da iminência da guerra a ser deflagrada pelos Estados Unidos contra o Iraque. A informação foi divulgada pela própria organização, em comunicado difundido hoje. De acordo com o documento, o grupo "mantém uma equipe sanitária de seis pessoas em Bagdá, da qual fazem parte um médico cirurgião e um anestesista". A equipe permanecerá na capital iraquiana "para determinar a necessidade de medicamentos da população e encontrar uma maneira de garantir alguma assistência médica de urgência, devido à situação que se desenvolverá". O noticiário até 18/3/2003Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.