Médicos vão tirar Sharon do coma nesta segunda-feira

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon começará a ser retirado do estado de coma artificial. Nesta segunda-feira, a equipe médica vai iniciar a redução das doses de anestia, segundo informação do porta-voz do Hospital Hadassa. Os médicos acreditam que até a próxima quarta-feira será possível avaliar os danos causados pela hemorragia celebral, que levou Sharon a ser internado na última quarta-feira. A nova tomografia, realizada na manhã deste domingo, mostrou uma leve melhora nas imagens do cérebro de Sharon, embora seu estado continue sendo considerado "crítico e estável". Segundo o porta-voz, Sharon tem pressão intracraniana normal, seus órgãos não apresentam alterações e está sem febre.EstabilidadeO primeiro-ministro interino de Israel, Ehud Olmert, presidiu hoje a reunião semanal do Gabinete Nacional e pediu a seus membros que prossigam com suas tarefas e assegurem a estabilidade do país. "Se pudéssemos perguntar a Ariel (Sharon) o que fazer enquanto ele está no hospital, ele nos diria para continuar trabalhando para garantir a segurança e o desenvolvimento do país", disse Olmert aos ministros de Estado.Na reunião, o primeiro-ministro interino fez menção às mensagens recebidas de todo o mundo interessando-se pelo estado de saúde de Sharon, entre elas as dos presidentes do Egito, Hosni Mubarak, e da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e a do rei Abdullah da Jordânia.Olmert também disse que chegaram mensagens do secretário da ONU, Kofi Annan; da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice; e dos Governos de Rússia, Reino Unido, Itália, França, Alemanha, China, Índia, Irlanda, Romênia e Polônia. Um dos assuntos que Olmert e os ministros debaterão é a realização das eleições legislativas palestinas dentro do perímetro de Jerusalém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.