Medida fere direito à privacidade das fontes, diz SIP

A Sociedade Interamericana de Prensa (SIP) condenou o governo de Cristina Kirchner pelo que classificou como "assédio contra jornalistas". O copresidente da Comissão de Liberdade e Informação, Claudio Paolillo, disse estar consternado com o pedido do juiz Alejandro Catania a seis jornais de Buenos Aires - La Nación, Clarín, Ámbito Financiero, El Cronista Comercial, BAE, Página 12 - por informações sobre jornalistas que escreveram reportagens contestando os índices inflacionários divulgados pelo governo argentino. Para Paolillo, a medida não é apenas inusitada como "imprópria, uma vez que desrespeita a tarefa jornalística e o direito à privacidade das fontes, e procura impor ao jornalismo uma tarefa que cabe à Justiça". / ADRIANA CARRANCA

O Estado de S.Paulo

24 Setembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.