Alexander Natruskin/Reuters
Alexander Natruskin/Reuters

Medvedev destitui prefeito de Moscou por 'perda de confiança'

Yuri Luzhkov, que governava capital russa há 18 anos, não resistiu a onda de denúncias e críticas

Efe

28 de setembro de 2010 | 08h35

MOSCOU - O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, destituiu o prefeito de Moscou, Yuri Luzhkov, por "perda de confiança", informou o Kremlin nesta terça-feira, 28. O decreto que põe fim aos 18 anos de gestão de Luzhkov à frente de Prefeitura moscovita entrou em vigor já nesta terça, segundo o comunicado de imprensa da Presidência russa.

 

O chefe do Kremlin designou Vladimir Resin, de 74 anos, para o cargo prefeito interino. Na segunda, Luzhkov declarou que não renunciaria, apesar de massiva campanha contra ele nos noticiários.

 

No início deste mês, várias redes televisivas de cobertura nacional transmitiram programas com graves críticas e informações comprometedoras sobre a gestão de Luzhkov. Uma das principais acusações contra ele se refere ao suposto tratamento privilegiado que a Prefeitura teria dado às empresas de sua esposa, Elena Baturina, a mulher mais rica da Rússia.

 

Os ataques na imprensa contra Luzhkov se multiplicaram depois que Medvedev recomendou ao prefeito que, se não estivesse de acordo com as políticas do Kremlin, passasse às fileiras da oposição.

 

O prefeito, que tinha criticado publicamente algumas das iniciativas do presidente russo, se inteirou de sua destituição quando estava já em seu escritório, segundo a agência russa Interfax.

 

"Lamentamos que, por seus próprios erros, um dos fundadores da Rússia Unida (o principal partido governista) tenha perdido a confiança do chefe do Estado", declarou o secretário da Presidência da formação, Viacheslav Volodin.

Tudo o que sabemos sobre:
LuzhkovMoscouRússiaMedvedev

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.