Medvedev diz temer força 'indiscriminada' na Líbia

O presidente russo, Dmitry Medvedev, demonstrou hoje preocupação em conversa com o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, sobre a possibilidade de uso "indiscriminado" da força pelas potências estrangeiras na Líbia, informou o Kremlin.

AE, Agência Estado

22 de março de 2011 | 15h13

"Medvedev expressou preocupação sobre como a resolução do Conselho de Segurança de uma zona de exclusão aérea estava sendo implementada, e sobre a possibilidade de mortes entre a população civil, em conexão com o uso indiscriminado da força pela aviação", afirmou o Kremlin em texto à imprensa.

O presidente russo também confirmou que Moscou não pretende participar da campanha. A Rússia se absteve na votação no Conselho de Segurança da ONU sobre o tema, realizada na última quinta-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaRússiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.