Medvedev pede saída de Kadafi e nega asilo ao ditador

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, pediu hoje que o líder líbio Muamar Kadafi deixe o poder, mas advertiu que Moscou não vai oferecer asilo a ele. A declaração foi feita durante uma coletiva de imprensa do G-8 em Deauville, França. Segundo ele, Kadafi fará uma boa coisa pela Líbia se deixar o cargo de dirigente do país. Perguntado se a Rússia ofereceria asilo a Kadafi, ele foi firme ao negar essa possibilidade. Medvedev acrescentou que o local onde Kadafi ficará e outros detalhes devem ser discutidos depois de ele deixar o governo líbio.

AE, Agência Estado

27 de maio de 2011 | 13h05

Medvedev disse que está mandando seu enviado, Mikhail Margelov, importante legislador russo, para Benghazi, onde vai entrar em contado com os rebeldes. Segundo ele, as conversações com o governo líbio podem acontecer mais tarde. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaataquesMedvedevSarkozyKadafi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.