Medvedev quer mediar acordo entre Armênia e Azerbaijão

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, disse hoje que mediará conversações de paz entre o Azerbaijão e a Armênia, que parecem dispostos a negociar uma solução pacífica para o conflito de 20 anos que mantêm sobre a posse do território de Nagorno-Karabakh. O anúncio de Medvedev se segue a um comunicado de um diplomata norte-americano, no qual ele afirmou que os Estados Unidos também ajudarão nos esforços para encerrar o conflito entre os dois países.Em visita à Armênia, Medvedev afirmou que as conversações entre Armênia e Azerbaijão sobre a disputa chegaram a um estágio "avançado". Segundo ele, os dois vizinhos parecem prontos a "buscar uma solução". O presidente russo não providenciou detalhes sobre as negociações ou disse quando elas terão lugar na Rússia. Mas seu comunicado pareceu refletir uma tentativa renovada do Kremlin em conquistar uma influência mais forte na região do Cáspio, rica em recursos energéticos.O território de Nagorno-Karabakh está sob controle de forças armênias desde um conflito de seis anos (1988-1994). Cerca de 30 mil pessoas foram mortas e 1 milhão viraram refugiadas, antes de um cessar-fogo ser assinado em 1994. Choques esporádicos continuam entre armênios e azerbaijanos e os esforços internacionais para chegar a uma solução pacífica fracassaram.Medvedev referiu-se à guerra contra a Geórgia, em agosto, ao dizer que é preciso resolver os conflitos regionais por meio de conversações internacionais. Ao lado dos EUA e da França, a Rússia participa do chamado Grupo de Minsk, da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa, que tentou sem sucesso negociar uma solução diplomática entre Azerbaijão e Armênia.GásA Rússia mantém laços militares próximos com a Armênia e tem uma base militar no país, mas recentemente aumentou seus esforços para melhorar suas relações com o Azerbaijão. Medvedev tem cortejado o governo azerbaijano, ao se oferecer para comprar o gás do país e transportá-lo por navios à Rússia, no Mar Cáspio. Se a iniciativa de Medvedev para o gás natural do Azerbaijão tiver sucesso, isso fortalecerá o monopólio russo sobre o fornecimento de gás natural das ex-repúblicas soviéticas à Europa Ocidental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.