Medvedev usa Facebook para responder manifestações

O presidente russo, Dmitry Medvedev, divulgou neste domingo sua primeira resposta pública às manifestações ocorridas ontem em várias partes do país. Em comentário na rede social Facebook, Medvedev afirmou que deu ordens para que as alegações de que houve fraude nas eleições fossem apuradas, mas não se referiu às outras demandas dos manifestantes. "Todo mundo tem o direito de expressar sua posição, o que foi feito ontem, mas eu não concordo com os slogans e com as declarações feitas nas manifestações", escreveu Medvedev.

PATRÍCIA BRAGA, Agência Estado

11 de dezembro de 2011 | 17h34

Ao enfrentar o maior protesto contra o governo em mais de uma década, o Kremlin terá agora de afrouxar a linha dura com que trata seus oponentes, mas além da aparente cobertura rápida da manifestação na televisão e do não uso da conhecida brutalidade de policiais nesses casos, as autoridades russas parecem estar à espera de desistência de seus oponentes.

Os organizadores das manifestações ocorridas no sábado em Moscou e outras cidades russas, entretanto, disseram que os protestos vão continuar pelo menos até que suas demandas por novas eleições e liberdade política sejam atendidas. Por outro lado, considerando que a maioria dos participantes das manifestações não pertencia a partidos políticos, não está claro se o descontentamento poderá ser mantido ou se ele terá forças para levar a uma mudança real. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaMedvedevmanifestações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.