AFP PHOTO/ SAUL LOEB
AFP PHOTO/ SAUL LOEB

Melania Trump faz aparição discreta após 24 dias longe dos olhos do público

Ausência de primeira-dama em eventos causou especulações sobre a situação de seu casamento com o presidente; ela não deve acompanhar Trump durante a cúpula histórica com a Coreia do Norte neste mês

O Estado de S.Paulo

05 Junho 2018 | 13h37

WASHINGTON - Melania Trump finalmente apareceu em público depois de 24 dias afastada dos olofotes. Ao participar de um evento na Casa Branca na segunda-feira 4 dedicado a famílias de militares, a mulher de Donald Trump colocou um fim às especulações de que estava impossibilitada de cumprir suas tarefas como primeira-dama.

A Casa Branca não permitiu que jornalistas cobrissem o evento, em respeito às famílias, então Melania foi vista apenas por cerca de 40 pessoas, entre parentes dos militares e funcionários do governo. Um vídeo postado no Twitter a mostrava entrando no Salão Leste, acompanhada pelo presidente Trump. Em seguida, ela se sentou na primeira fileira, de frente ao vice-presidente Mike Pence.

"Ela estava linda", disse a sargento Diana Pike. O filho dela, suboficial Christian Pike, morreu em 2013, em consequência de ferimentos sofridos do Afeganistão. Segundo Diana, Trump brincou sobre as especulações de que Melania havia o deixado e ressaltou que sua mulher está bem. Mais tarde, a primeira-dama postou várias fotos do evento, duas ao lado do presidente.

+ 100 dias de Melania Trump como primeira-dama dos EUA

Melania havia sido vista publicamente pela última vez no dia 10 de maio, quando deu boas-vindas a três americanos detidos na Coreia do Norte que haviam sido liberados pelo regime de Kim Jong-un. Quatro dias depois, a Casa Branca informou que ela fora hospitalizada para tratar uma doença renal. Ela ficou internada por cinco dias e se manteve fora dos olhos do público desde que voltou para casa, no dia 19 de maio.

+ Melania Trump é submetida a cirurgia nos rins nos EUA

De acordo com a porta-voz Stephanie Grisham, Melania tem se reunido com sua equipe e trabalhado em projetos futuros. Stephanie acrescentou que o evento com as famílias de militares era muito importante para a primeira-dama, e o compromisso estava em seu calendário há algum tempo. Ainda não se sabe quando Melania fará uma nova aparição em público, já que ela não deve acompanhar Trump durante reunião de líderes mundiais no Canadá e nem na cúpula histórica com a Coreia do Norte, em Cingapura.

+ Casa Branca confirma reunião entre Trump e Kim no dia 12 às 9h

A ausência da primeira-dama dos eventos provocou especulações variadas, mas Melania deu sinais de que não vai se curvar às especulações ou expectativas do público sobre o que deveria fazer. O primeiro indício de seu comportamento veio quando ela decidiu continuar morando na Trump Tower, ao invés de se mudar para a Casa Branca quando o marido assumiu a presidência, em janeiro de 2017, dizendo que esperaria acabar o ano letivo do filho. Ela só se mudou no mês de junho do mesmo ano. "A senhora Trump é muito forte e independente", destacou a porta-voz Grisham. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.