Membro do Taleban admite morte de líder no Paquistão

O porta-voz capturado do Taleban no Paquistão Maulvi Umar afirmou a seus interrogadores que o líder do grupo no país foi morto no dia 5 deste mês. Autoridades norte-americanas e locais dizem ter quase certeza que Baitullah Mehsud morreu em um ataque norte-americano, mas comandantes do Taleban afirmam que ele está vivo. Segundo um funcionário de inteligência - que aceitou falar hoje sobre o assunto sob condição de anonimato - que interrogou Umar, o membro do Taleban reconheceu a morte de Mehsud. Ele foi preso ontem perto da fronteira com o Afeganistão.

AE-AP, Agencia Estado

18 de agosto de 2009 | 15h36

A captura do porta-voz foi a segunda prisão de uma figura de destaque do Taleban nas últimas 24 horas. Como porta-voz oficial da Tehrik-e-Taliban Pakistan, a organização formada em 2007 por vários movimentos regionais e tribais islamitas, Umar frequentemente telefonava para jornalistas para assumir a responsabilidade do grupo por ataques terroristas no Paquistão. Umar também era um assessor de Mehsud.

Após o Exército paquistanês iniciar sua ofensiva em abril, Umar passou a trocar frequentemente de número de telefone e parou de aparecer em público. Mesmo assim, ele ainda telefonava para a imprensa com mensagens da liderança do Taleban. O porta-voz foi capturado com dois militantes em um vilarejo na região tribal de Mohmand, na segunda-feira, quando viajava de carro para o Waziristão do Sul, uma fortaleza do Taleban, disse Javed Khan, um administrador do governo.

A captura de Umar aconteceu um dia após o governo prender Qari Saifullah, suspeito de ser um comandante do Taleban paquistanês e outro membro próximo a Mehsud. Saifullah foi descoberto em um hospital de Islamabad, capital paquistanesa, onde recebia tratamento por causa de ferimentos. Saifullah disse ter sido ferido em um ataque norte-americano de mísseis perto da fronteira, no Waziristão do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.