Membros da Fatah protestam contra a cúpula do partido

Milhares de membros do partido Fatah, que perdeu as eleições do parlamento palestino para o Hamas nesta semana, queimaram carros abandonados e atiraram para o alto em uma passeata na Faixa de Gaza, exigindo a saída das autoridades corruptas do governo e insistindo para a Fatah recusar a coalizão com o Hamas.A multidão marchou pelas ruas de Gaza, rasgando cartazes do Hamas, queimando pneus, se dirigindo ao quartel-general de segurança. Funcionários do complexo impediram a entrada dos manifestantes."Nós não queremos nos juntar ao governo do Hamas. Nós não queremos uma liderança corrupta. Queremos uma reforma e queremos queimar todos os corruptos", gritavam milhares de pessoas em frente ao prédio do parlamento palestino.A passeata não foi violenta. Entretanto, uma discussão entre partidários do Hamas e da Fatah na manhã desta sexta-feira resultou em troca de tiros e pedras. Três pessoas ficaram feridas, nenhum gravemente.Mais de 15.000 pessoas que apoiavam a Fatah tomaram a Faixa de Gaza. O parlamentar Mohammed Dahlan, eleto pela Fatah, foi visto em meio à multidão apoiando o movimento.Na cidade de Hebron, em torno de 500 membros da Fatah, incluindo alguns armados que atiravam para o alto, marcharam até o escritório do partido, onde homens mascarados leram um comunicado para que o comitê central abdicasse de suas funções no partido.O fracasso da Fatah foi visto como um protesto cobntra membros veteranos do partido, considerados corruptos pelas novas gerações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.