Membros de partido de extrema direita grego são presos

A polícia grega prendeu o líder do partido de extrema direita Amanhecer Dourado neste sábado, além de três parlamentares e outros dez membros do partido, acusados de pertencerem a uma organização criminosa. As prisões ocorreram após a morte de um artista esquerdista este mês por um membro do grupo.

AE, Agência Estado

28 Setembro 2013 | 09h18

Revelações das táticas violentas e extremistas do partido, que o governo da Grécia vinha tentando oficializar como uma organização criminosa, fizeram com que a opinião pública se voltasse rapidamente contra o Amanhecer Dourado. Nesta semana, ocorreram manifestações contra o grupo e pesquisas de opinião mostram uma queda forte no apoio popular ao partido.

O artista Pavlos Fyssas, de 34 anos, conhecido por suas visões contra o fascismo, foi esfaqueado e morreu este mês em um bairro próximo ao porto de Atenas. O Amanhecer Dourado, que tem visões extremistas acerca de imigrantes, gays e rivais políticos, negou repetidamente qualquer responsabilidade na morte de Fyssas. A polícia afirma, porém, que as investigações encontraram uma ligação entre o partido e o assassinato.

Neste sábado, dezenas de apoiadores do partido organizam protestos em frente à delegacia onde o líder do Amanhecer Dourado e os outros membros estão detidos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Gréciaprisãopartido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.