Menem nega ter sondado Uruguai sobre asilo

Apontado por um promotor federal como chefe de uma associação ilícita para venda ilegal de armas ao Equador e Croácia entre 1991 e 1995, o ex-presidente Carlos Menem negou ontem categoricamente que esteja pensando em deixar a Argentina e pedir asilo político no Uruguai. "Nunca, nem nos piores momentos, pensei em deixar o país", reagiu o ex-presidente à rumorosa entrevista do ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Didier Operti, ao jornal argentino Clarín. O chanceler uruguaio disse que "houve uma sondagem" de Menem sobre a possibilidade de asilar-se no Uruguai, embora ressaltando que não foi "nada oficial". Leia mais no site do Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.