Menem passa aniversário em prisão domiciliar

Pela primeira vez em mais de duas décadas, o ex-presidente Carlos Menem passou hoje seu aniversário sem poder realizar as costumeiras festas de arromba que o caracterizaram. A impossibilidade de comemorar seus 71 anos de vida comme il faut deveu-se à seu estado judicial: "El Turco", como é conhecido popularmente, está em prisão domiciliar desde o dia 7 de junho. Menem é suspeito de ter chefiado uma organização mafiosa que realizou o contrabando de 6.575 toneladas de armas para a Croácia e o Equador entre 1991 e 1995. Esta semana o juiz federal Jorge Urso definirá se o processará ou não. De manhã cedo, uma pequena multidão de simpatizantes cantou "Cumpleaños feliz" ("Parabéns a você") do lado de fora das grades da chácara onde Menem está preso, na cidade de Don Torcuato, na Grande Buenos Aires. "El Turco", antes um homem com uma agenda que lhe proporcionava mais de três reuniões sociais ou políticas diárias, agora deve se conformar aos 5 mil metros quadrados de uma sombria chácara, jogar truco todas as noites, ler biografias de grandes heróis da História Universal e desfrutar a companhia de sua esposa, a loira e longilínea ex-miss Universo, Cecilia Bolocco, de 36 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.