Menem quer ser o "chefe da oposição" a Kirchner

O ex-presidente Carlos Menem (1989-99) apresentou um ambicioso pacote de planos políticos com o qual pretende voltar - em grande estilo - à complexa arena política argentina. "El Turco", como é conhecido popularmente, anunciou que deseja ser o "chefe da oposição" ao governo do presidente Néstor Kirchner, seu principal adversário. Além disso, Menem planeja reunir as forças - atualmente dispersas - da centro-direita.Menem disse que esperava aglutinar a seu redor lideranças da direita como o ex-ministro da Economia, o ultra-ortodoxo Ricardo López Murphy; o prefeito da cidade bonaerense de San Miguel, o ex-delegado Luis Patti (suspeito de ter torturado opositores políticos durante a última Ditadura Militar), além do ex-coronel Aldo Rico (que nos anos 80 liderou diversas revoltas militares contra o governo civil de Raúl Alfonsín).López Murphy, no entanto, já declarou publicamente que não pretende aliar-se com Menem, muito menos enquanto "El Turco" estiver vinculado ao populista partido Peronista.Para completar, Menem declarou que será candidato à presidência de seu partido, o Justicialista (Peronista), e que além disso, não descarta apresentar-se como candidato a senador nas eleições parlamentares do segundo semestre de 2005.A eventual candidatura ao senado pretende ser uma ousadia, já que segundo ele, poderia apresentar-se à vaga da província de Buenos Aires, feudo político de outro velho inimigo de Menem, o ex-presidente Eduardo Duhalde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.