Menem reconhece desvantagem frente a Kirchner

Pela primeira vez desde o início da atual campanha eleitoral argentina, o ex-presidente Carlos Menem pôs de lado o triunfalismo e reconheceu que as pesquisas de intenção de votos para o segundo turno dão vantagem ao candidato do governo, Néstor Kirchner. ?As pesquisas nos mostram um pouco abaixo, entre 10% e 12%?, disse Menem a jornalistas em um hotel da cidade de Mar del Plata.A maioria das pesquisas para o segundo turno dão a Kirchner mais de 58% das intenções de voto, contra 22% de Menem.Esta é a primeira vez em que o ex-presidente, que antes do primeiro turno de 27 de abril garantia que ganharia logo de cara e que, quando o segundo turno se mostrou inevitável, referiu-se a ele como ?mero trâmite formal?, admite a vantagem do adversário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.