Menem tem US$ 10 milhões bloqueados na Suíça

O procurador-chefe do cantão suíço de Genebra, Bernard Bertossa, afirmou que o ex-presidente da Argentina Carlos Menem tem cerca de US$ 10 milhões em contas bancárias no país, que estão bloqueadas devido a uma investigação. ?Há pelo menos duas contas, contendo cerca de US$ 10 milhões. Este caso está evoluindo a cada dia. E não é certo que os fundos que foram bloqueados na Suíça sejam a maior parte do dinheiro que pode ter sido apropriado indevidamente", disse Bertossa a repórteres. Segundo ele, as autoridades suíças agora estão tentando descobrir se recursos ligados a Menem foram transferidos da Suíça para outros países. "Nós não podemos apreender dinheiro que não esteja na Suíça, mas podemos pedir a outros países que nos ajudem a descobrir para onde foi qualquer dinheiro transferido daqui", acrescentou o procurador. O juiz suíço Claude-François Wenger, que determinou o bloqueio de uma das contas, disse que o fez a pedido das autoridades argentinas, em conexão com as investigações sobre o suposto papel de Menem na venda ilegal de armas para o Equador e a Croácia, nos anos 90. Wenger recusou-se a revelar o nome da companhia detentora da conta e quanto estaria depositado nela. De acordo com o juiz, a conta foi aberta por Menem antes de 1990; trata-se de uma conta conjunta com sua ex-mulher, Zulema Yoma, e sua filha, Zulema Maria Eva.

Agencia Estado,

21 Janeiro 2002 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.