Ajit Solanki/AP
Ajit Solanki/AP

Menina baleada pelo Taleban consegue mexer os braços

Malala Yousafzai foi atacada por lutar pelo direito de meninas muçulmanas estudarem

Agência Estado

17 de outubro de 2012 | 17h21

ISLAMABAD - Malala Yousafzai, a garota paquistanesa de 14 anos baleada pelo Taleban na semana passada, continua "melhorando" e já consegue mexer os braços, afirmou nesta quarta-feira, 17, uma fonte no governo paquistanês. Malala está internada desde segunda-feira em um hospital de Birmingham, na Inglaterra.

Apesar dos relatos de progressos divulgados ontem e hoje, é difícil avaliar a extensão da melhora da situação de Malala porque não são divulgados detalhes sobre as lesões infligidas à adolescente. A fonte paquistanesa conversou com a Associated Press sob a condição de anonimato. Já os médicos do Hospital Rainha Elizabeth recusaram-se a comentar o assinto.

Malala Yousafzai tornou-se conhecida por defender o estudo para meninas muçulmanas, o que a tornou alvo de fundamentalistas no Paquistão. Na terça-feira da semana passada, Malala foi baleada na cabeça quando estava a bordo de um ônibus escolar.

O Taleban paquistanês assumiu a responsabilidade pelo crime, afirmando que o trabalho dela é "obsceno", e ameaça atacá-la novamente, até conseguir matá-la, por considerar que ela promove o "pensamento ocidental". O atentado causou comoção dentro e fora do Paquistão.

Com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.