Menina de 12 anos morre de parto no Iêmen, diz ONG

Fawziya Youssef foi obrigada a casar pela família pobre; prática é comum nas zonas rurais do país, diz entidade.

BBC Brasil, BBC

13 de setembro de 2009 | 13h45

Uma menina de 12 anos morreu no Iêmen depois de três dias em trabalho de parto, de acordo com uma organização de defesa dos direitos humanos no país árabe. O bebê nasceu morto.

Fawziya Abdullah Youssef sangrou até morrer na sexta-feira, em um hospital em al-Zahra, cerca de 200 quilômetros a oeste da capital, Sanaa, disse a Organização Iemenita para a Proteção da Infância (Seyaj).

Segundo ONG, Fawziya foi forçada pela família a abandonar a escola e a se casar quanto tinha 11 anos.

A família se viu em grandes dificuldades financeiras quando o pai teve problemas de saúde, e ofereceu a mão da menina em casamento em troca de um dote. Ela engravidou aos 12 anos.

A Seyaj diz que o drama de Fawziya mostra as consequências da falta de uma idade mínima legal para casamentos no país. Uma proposta para isso foi aprovada no Parlamento mas ainda não foi convertida em lei.

Segundo a ONG, quase a metade das meninas na zona rural no Iêmen tem que se casar antes dos 15 anos de idade.

No ano passado, um tribunal no país aprovou o divórcio de uma menina de oito anos que tinha se casado com um homem 20 anos mais velho do que ela.

O Iêmen fica ao sul da Arábia Saudita e é um dos países mais pobres do mundo árabe.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.