Meninas muçulmanas obedecem proibição do véu

A maioria das meninas muçulmanas francesas obedeceu à polêmica lei que proíbe símbolos religiosos ostensivos nas escolas públicas, incluindo os véus que as mulheres islâmicas usam. Hoje foi o primeiro dia de aula com a lei já em vigor.O governo francês e lideranças da comunidade islâmica francesa tentam evitar confrontações que possam provocar os terroristas que mantêm dois jornalistas franceses como reféns no Iraque em protesto contra a lei.Líderes islâmicos, mesmo os que criticam a lei, pediram moderação nos ataques à norma. "Os seqüestradores esperam provocação", disse Mohammed Bechari, vice-presidente do Conselho Francês para a Fé Muçulmana. "Temos de ser responsáveis".O Ministério da Educação informa que 240 meninas apareceram para a aula com o véu - um quinto do número registrado ano passado. Dessas, 170 retiraram o véu na escola. As 70 que se fizeram questão de mantê-lo conversaram com as autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.