Meninas são raptadas e estupradas na Índia

Elas têm de 12 a 14 anos e vivem em um abrigo, de onde foram sequestradas por uma gangue; crimes sexuais viraram epidemia

NOVA DÉLHI, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2013 | 02h06

Quatro meninas com idade entre 12 e 14 anos foram retiradas à força de um abrigo e estupradas por uma gangue de cerca de 20 homens. Eles estavam armados. O crime ocorreu durante a noite no distrito de Pakir, no Estado de Jharkhand, na Índia, segundo as agências locais de notícias IANS e PTI.

Segundo o superintendente da polícia local, Y.S. Ramesh, a denúncia foi feita por moradores do vilarejo que teriam testemunhado o sequestro e estariam colaborando com as autoridades. As vítimas foram levadas para um centro hospitalar e submetidas a exames médicos. O crime pode ter sido motivado por uma disputa entre tribos de diferentes etnias - as meninas pertencem à minoria paharia.

Epidemia. A mídia indiana começou a prestar mais atenção e dedicar maior espaço para casos de ataques sexuais desde o estupro coletivo de uma estudante de 23 anos, ocorrido em um ônibus de Nova Délhi, em dezembro, que resultou na morte da vítima.

O caso desencadeou uma onda de protestos na Índia contra o tratamento dado às mulheres no país, o que levou o governo indiano a aprovar leis mais duras para punir estupradores.

Segundo o National Crime Records Bureau, mais de 24,2 mil estupros foram registrados no país em 2011, mas a suspeita é de que muitos outros não sejam documentados. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.