REUTERS/Chicago Police Department/Reuters
REUTERS/Chicago Police Department/Reuters

Menino de 6 anos mata irmão de 3 em brincadeira de polícia e ladrão

O pai, Michael Santiago, de 25 anos e ex-integrante da gangue latina Spanish Cobras, foi acusado de imprudência e processado pela morte do menor

O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2015 | 16h40

CHICAGO, EUA - Um menino de 6 anos matou o irmão, de 3, enquanto brincavam de polícia e ladrão com uma arma que o pai de ambos deixou em cima da geladeira, em um apartamento em Chicago, conforme informou a polícia nesta segunda-feira, 19. 

Segundo detalhes divulgados pelas autoridades, os garotos brincavam quando o mais velho pegou o revólver calibre 32 e atirou contra o irmão.

O pai, Michael Santiago, de 25 anos e ex-integrante da gangue latina Spanish Cobras, foi acusado de imprudência e processado pela morte do menor. 

Santiago estava no trabalho no momento do incidente, ocorrido na noite de sábado em um apartamento do bairro de Humboldt Park, enquanto a mãe das crianças tinha saído, deixando os filhos com um dos avôs.

O pai admitiu à polícia que tinha comprado a arma na rua para se proteger porque temia represálias da gangue após ter prestado depoimento como testemunha em um julgamento por homicídio.

Uma semana antes, Santiago tinha mostrado o revólver ao filho de 6 anos, com a ressalva de que a arma era algo que somente os adultos utilizavam.

Em uma audiência realizada no domingo, o juiz James Brown considerou o incidente como "tragédia", mas responsabilizou Santiago porque "isto é o que acontece quando as pessoas, que não devem, possuem armas", expressou.

"É por isso que já contabilizamos 2,3 mil pessoas baleadas em Chicago até agora em 2015", acrescentou. A promotoria pediu inicialmente uma fiança de US$ 1 milhão, mas o juiz definiu o valor em US$ 75 mil. / EFE

Mais conteúdo sobre:
EUAarma de fogoChicago

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.