Kyodo/via REUTERS
Kyodo/via REUTERS

Menino japonês abandonado em floresta pelos pais como castigo deixa hospital

Yamato Tanooka disse que se sentia bem, e que queria jogar beisebol e retornar à escola

O Estado de S. Paulo

07 Junho 2016 | 12h01

TÓQUIO - Menino japonês de 7 anos, abandonado em floresta pelos pais como castigo, deixou nesta terça-feira, 7, o hospital em que estava internado após obter alta médica, e disse que estava se sentindo bem.

Yamato Tanooka foi recebido por diversos repórteres e dezenas de pessoas que aguardavam sua saída do hospital na cidade de Hakodate, no norte da Ilha de Hokkaido.

Usando um boné de beisebol e uma jaqueta cinza por cima de uma camiseta, Yamato acenou para a multidão que o recebia. “Estou bem”, disse Yamato quando um repórter perguntou como o garoto se sentia.

Questionado sobre o que gostaria de fazer, o garoto respondeu que queria jogar beisebol e voltar logo para a escola.

Policiais disseram que não pretendem prestar queixa dos pais de Yamato por negligência, afirmou o porta-voz da polícia local Shunsuke Kudo.

O menino perdeu 2 kg durante os 6 dias em que permaneceu sozinho e percorreu cerca de 10 quilômetros até localizar a instalação militar na qual se refugiou. O pai de Yamato, criticado no Japão pela dureza do castigo imposto à criança, se desculpou com o filho. 

O garoto ficou em uma antiga instalação militar na qual foi encontrado na sexta-feira e permanecia hospitalizado desde então, embora só apresentasse sinais leves de desidratação e hipotermia, assim como arranhões em braços e mãos. /Associated Press e EFE

Mais conteúdo sobre:
Japãoflorestacriançaabandono

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.