Menino palestino e rapaz israelense são mortos em Gaza e Cisjordânia

Um menino palestino morreu em um novo ataque da Força Aérea israelense na Faixa de Gaza,enquanto soldados israelenses encontraram na Cisjordânia o corpo de um rapaz que estava sendo procurado. Fontes da segurança palestina disseram que Assad Zumlut, de 13 anos, morreu vítima de um ou mais foguetes disparados pela Força Aérea israelense contra um alvo na Cidade de Gaza. O Exército israelense confirmou o bombardeio e um porta-vozafirmou que a Força Aérea atacou um edifício de cinco andares onde havia um depósito de armas, em Gaza. "O Exército alertou à população para que abandonasse as casas onde as milícias palestinas escondem armamento, porque arriscariamsuas vidas", destacou a fonte. Membros de uma unidade militar israelense encontraram numa aldeia da Cisjordânia um carro carbonizado, propriedade de um israelense que estava desaparecido. No porta-malas do carro eles encontraram o corpo, cuja identidade está sendo verificada no Instituto Forense de AbuKabir, em Tel-Aviv. A polícia proibiu a divulgação de mais informações sobre os fatos, mas a rádio pública israelense informou que está sendo investigada a existência de um novo grupo de milicianos palestinos dedicado a seqüestrar israelenses. No dia 25 de junho, agentes de vários corpos da polícia palestina, a serviço dos Comitês Populares de Resistência, seqüestraram um colono de 18 anos, que mais tarde foi assassinado em Raala. O Exército israelense só achou o corpo do jovem, Eliyahu Asheri, após prender um dos seqüestradores, que revelou o local onde o corpotinha sido enterrado.HezbollahA população do norte de Israel acordou assustada no início da manhã desta sexta-feira (horário local) com várias séries de explosões de foguetes Katiusha da guerrilha Hezbollah, que dispararam os alarmes em diversas localidades. Testemunhas disseram que minutos depois das 7h45 (1h45 de Brasília), soaram os alarmes nas cidades de Haifa, Karmi´el, Akko e outras mais ao leste. A polícia israelense confirmou a queda de um número indeterminado de foguetes de curto alcance. Não há informação sobre vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.