Government Spokesman Bureau/Handout via
Government Spokesman Bureau/Handout via

Meninos tailandeses terão alta nesta quarta-feira

Eles vão falar com a imprensa por meio de um moderador depois que as perguntas forem analisadas por um psicólogo

O Estado de S.Paulo

18 Julho 2018 | 00h44

BANGCOC - Os 12 meninos e seu técnico de futebol que foram resgatados na semana passada de um complexo de cavernas inundado na Tailândia serão liberados do hospital nesta quarta-feira e concederão uma entrevista coletiva no mesmo dia para satisfazer o grande interesse da mídia, informou uma autoridade do governo.

Os meninos, de entre 11 e 16 anos, e seu técnico de 25 anos foram resgatados com segurança do complexo de cavernas de Tham Luang perto da fronteira da Tailândia com Mianmar na semana passada, após uma perigosa operação que atraiu a atenção da mídia global e levou centenas de jornalistas ao local.

Os meninos e seu treinador estão internados em um hospital na cidade de Chiang Rai desde que foram resgatados.

+ 'Maturidade de quem medita é diferente' 

Autoridades têm estado preocupadas com o impacto que a fama e a atenção repentina podem ter na saúde mental dos meninos, então a entrevista coletiva de quarta-feira será controlada cuidadosamente.

Jornalistas precisarão inscrever suas perguntas, que serão, então, avaliadas por um psicólogo. Perguntas aprovadas serão feitas aos meninos por um moderador.

Passakorn Bunyalak, vice-governador da província de Chiang Rai, disse que os meninos serão enviados para casa após a coletiva de imprensa, e pediu que seus pais e jornalistas evitem entrevistas por cerca de 30 dias.

"Nesse momento inicial, estamos tentando impedir que a mídia incomode os meninos", disse à Reuters, acrescentando que eles são protegidos pela Lei de Proteção Infantil da Tailândia.

Um artigo da lei protege menores de 18 anos de cobertura midiática que pode causar danos emocionais e de reputação. / REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
Tailândia [Ásia] caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.