Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Menor brasileira teria ido a festas de Berlusconi

Iris Berardi, que tinha 17 anos quando conheceu o primeiro-ministro, tinha registradas no celular 30 chamadas de 2 endereços do político

, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2011 | 00h00

ROMA

O Ministério Público italiano afirma ter provas de que uma outra menor, a brasileira Iris Berardi, participou de festas sexuais promovidas pelo primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi. A investigação encontrou na casa da jovem, atualmente com 19 anos, 40 mil e inúmeras joias.

Mas a maior prova da participação da garota nas supostas orgias são cerca de 30 ligações provenientes de dois endereços de Berlusconi encontradas no celular dela. A Promotoria diz que as chamadas partiram das casas do primeiro-ministro ao norte de Milão e na região da Sardenha.

As novas informações sobre os mais recentes escândalos sexuais de Berlusconi, um dossiê de 227 páginas, foram entregues a uma comissão parlamentar na quarta-feira.

Os promotores italianos acreditam que quando ainda era menor, entre novembro e dezembro de 2009, Iris esteve em festas nos dois endereços, segundo o jornal britânico The Telegraph. Em seu diário, a jovem referia-se a Berlusconi como "papi", mas não fez menções específicas sobre sexo com o primeiro-ministro, e registrou que, no ano passado, em pelo menos oito ocasiões, recebeu pagamentos de 2 mil.

A agência France Presse informou que Iris seria uma das prostitutas que ganhou um apartamento como retribuição por seus serviços. O dossiê entregue no Parlamento menciona ainda que quase 3 quilos de cocaína foram encontrados no ano passado em um desses imóveis, usado pela dominicana María Ester García Polanco. Segundo os promotores, o namorado de María tinha ao todo 12 quilos da droga e foi preso no carro do cafetão que fornecia garotas às festas de Berlusconi. / EFE e AFP

PARA LEMBRAR

Em 2009, alegações de que Silvio Berlusconi pagava por sexo com menores e prostitutas culminaram na separação de sua mulher, Veronica, e numa grande queda em sua popularidade - principalmente depois que fotos de pessoas nuas em sua mansão na Sardenha foram divulgadas. Sua vida sexual voltou à mídia em 2011, quando a Justiça italiana começou a desconfiar que a marroquina "Ruby" recebeu de Berlusconi dinheiro por sexo quando ainda era menor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.