Mensagem egípcia poderia provar prisões secretas da CIA

Investigadores europeus afirmaram hoje que uma suposta mensagem do governo egípcio seria uma prova indireta da existência de prisões secretas da CIA na Europa. No entanto, os investigadores, que trabalham para o Conselho da Europa, o principal organismo defensor dos direitos humanos no continente, disseram que ainda precisam confirmar a autenticidade do documento egípcio.A existência do documento foi divulgada ontem pela revista suíça SonnstagsBlick. O semanário informou que o documento afirmava que o Egito havia confirmado, através de suas próprias fontes, que a CIA mantinha detidos 23 suspeitos de terrorismo em uma base militar da Romênia. A mensagem também indicou a existência de centros de detenção similares na Ucrânia, Kosovo, Macedônia e Bulgária, segundo a publicação.O documento, um fax que teria sido enviado via satélite da Chancelaria egípcia à sua embaixada em Londres, foi interceptado em 15 de novembro pela inteligência suíça. Ontem, o Ministério da Defesa da Suíça informou que estava investigando o vazamento deste documento secreto para a imprensa.Dois dos investigadores europeus afirmaram hoje que, caso seja confirmada sua autenticidade, o fax poderia ser considerado uma prova indireta de que essas instalações existiram, além de um indicativo adicional de que alguns governos europeus não revelaram tudo o que sabem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.