Mensagem sugere que refém britânico pode ser libertado

O irmão do engenheiro britânico seqüestrado no Iraque, Paul Bigley, disse nesta quarta-feira que recebeu uma mensagem escrita sugerindo que Kenneth, capturado há quase duas semanas, seria libertado. Segundo Bigley, o comunicado partiu do "mundo árabe".O comunicado, postado no site da Al Qaeda em nome do grupo Monoteísmo e Guerra Santa, de Abu Musab al-Zarqawi, conteria detalhes políticos, condenando vários assuntos, mas a mensagem central é de que Kenneth seria poupado. Teria também uma advertência para que a Grã-Bretanha preste atenção ao futuro, disse Bigley, segundo a ITV News.Segundo o texto, os seqüestradores decidiram poupar o refém para enfatizar a humilhação do governo britânico e de seu exército. O governo britânico disse estar tentando verificar a autenticidade de mensagens e de publicações na internet que falam sobre a libertação do engenheiro. Paralelamente, a TV árabe Al-Jazira exibiu imagens de Kenneth Bigley implorando para que o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, trabalhe por sua libertação. A autenticidade do vídeo não pôde ser confirmada. As imagens mostram Bigley, soluçando, atrás das barras do que aprece ser uma jaula ou cela. Ele veste um macacão laranja e está ajoelhado no chão."Ele não liga para mim, sou só uma pessoa", ouve-se Bigley dizer, referindo-se a Blair. O narrador da Al-Jazira diz que Bigley acusa o primeiro-ministro de mentir e que o governo britânico não vinha negociando sua libertação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.