Sukree Sukplang/Reuters
Sukree Sukplang/Reuters

'Mercador da Morte' é declarado culpado nos Estados Unidos

Ex-oficial soviético Viktor Bout pode pegar prisão perpétua por traficar armas para as Farc

Associated Press

02 de novembro de 2011 | 16h30

NOVA YORK - O traficante de armas russo Viktor Bout, conhecido como Mercador da Morte, foi declarado culpado nesta quarta-feira, 2, por um tribunal dos Estados Unidos por vender armas pesadas às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

 

O ex-oficial soviético foi preso em 2008 durante uma operação em que agentes americanos se fizeram passar por guerrilheiros colombianos. De acordo com os promotores, gravações secretas demonstraram que Bout acreditava que podia ganhar milhões ao providenciar armas aos rebeldes.

 

A defesa alegou que Bout não comercializava mais armas quando o ex-oficial iniciou as negociações com o agente americano, argumentando que seu único propósito era descarregar dois aviões da antiga União Soviética.

 

Bout é acusado pelo governo americano de tráfico internacional de armas e terrorismo. Ele foi enviado da Tailândia para os Estados Unidos há pouco mais de um ano. O russo, que foi retratado no filme 'O senhor das armas', de 2005, estrelado por Nicholas Cage, também é acusado de fornecer armas para ditaduras da África nos anos 1990. Ele pode pegar prisão perpétua.

Tudo o que sabemos sobre:
Bouttráfico de armasEUAFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.