Mercenários presos planejavam matar presidente africano

Supostos mercenários presos na França disseram a investigadores que planejavam o assassinato de Laurent Gbagbo, presidente da nação africana da Costa do Marfim. Agentes de contra-espionagem franceses prenderam 10 pessoas no final de semana, acusadas de participar de um complô para desestabilizar a Costa do Marfim. Durante a prisão, diversos dos suspeitos disseram que iriam para a cidade de Abidjan, capital do país, com o propósito de matar Gbagbo.A Costa do Marfim, que encerrou uma guerra civil de nove meses em julho, foi sacudida na última semana por boatos de novas insurgências. O governo reagiu aumentando o número de soldados armados nas ruas. Depois das prisões na França, Gbagbo agradeceu ao governo em Paris por evitar um atentado contra sua vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.