Mercosul e UE vão acelerar negociações

O Mercosul ganhou nesta quinta-feira o apoio do Parlamento Europeu para acelerar as negociações agrícolas com a União Européia. O projeto, aprovado pelo órgão legislativo do bloco europeu, sugere que a União Européia (UE) desvincule da nova rodada para a liberalização comercial na Organização Mundial do Comércio (OMC) as negociações com o Mercosul sobre comércio de produtos agrícolas.Para negociar com o Mercosul, a Comissão Européia, órgão executivo da UE, possui um mandato que impede a União Européia de terminar as negociações sobre produtos agrícolas antes do fim da nova rodada na OMC, a ser realizada em data ainda não definida.A aprovação da proposta, defendida por eurodeputados "verdes" e de esquerda, não significa, porém, que o mandato da Comissão Européia poderá ser alterado. Antes, o projeto terá de ser analisado pelo Conselho de Ministros da UE, o que deverá ser feito dentro de um mês."As negociações bilaterais com o Mercosul podem ser mais racionais, porque será uma discussão produto por produto, considerando-se os interesses de ambos os lados, enquanto na OMC a política européia agrícola será desmantelada, o que só vai beneficiar as multinacionais de alimentos", compara o eurodeputado espanhol Pedro Marset Campos, autor da proposta.Autoridades européias, porém, já admitem que será difícil aprovar a medida no Conselho de Ministros. O comissário de Relações Externas, Christopher Patten, disse nesta quinta-feira, no Parlamento Europeu, que será mais conveniente desvincular no ano que vem as negociações com o Mercosul da rodada na OMC, porque neste ano de 2001 a União Européia e o Mercosul já estão em negociações.Anthony Gooch, porta-voz do comissário de Comércio da UE, Pascal Lamy, disse que este só defenderá a proposta ante o Conselho de Ministros se ficar claro que a mudança vai beneficiar a UE. Os europeus querem adiar a discussão do fim dos subsídios agrícolas e da queda das tarifas cobradas sobre as exportações agrícolas do Mercosul para depois do término da nova rodada da OMC. Com isso, pretendem evitar fazer concessões duas vezes - uma ao Mercosul e outra durante as discussões na OMC.Na opinião do representante do governo brasileiro na União Européia, Clodoaldo Uguiney, é possível desvincular os dois processos de negociações. "A União Européia poderia negociar as quedas das tarifas sobre produtos agrícolas do Mercosul e deixar para discutir na OMC o fim dos subsídios", sugeriu.Mercosul e UE voltam à mesa do diálogo este mês, em Bruxelas, para a quarta etapa do processo em que discutem uma associação entre os dois blocos econômicos. "É um momento crucial", disse Patten. "Depois de um ano e meio de discussões, estamos nos aproximando de uma fase mais intensa, quando vamos começar a discutir tarifas, serviços e agricultura".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.