Enzo Russo/Efe
Enzo Russo/Efe

Mergulhadores avaliam casco do Costa Concordia para extrair combustível

Equipes de resgate seguem com ações de busca dos cerca de 20 desaparecidos após o naufrágio

Efe,

24 de janeiro de 2012 | 08h06

ROMA - Os mergulhadores da companhia holandesa Smit Salvage farão nesta terça-feira, 24, a primeira inspeção do cruzeiro Costa Concordia, encalhado em frente à ilha italiana de Giglio, para iniciar o plano de extração das 2,2 mil toneladas de combustível contida nos reservatórios.

 

Veja também:

som OUÇA: Capitão recebe ordens de voltar para o barco

tabela ESPECIAL: O naufrágio do Costa Concordia

Enquanto os técnicos da companhia holandesa inspecionam o casco, as equipes de resgate italianas continuarão as ações de busca dos cerca de 20 desaparecidos após o naufrágio do cruzeiro no dia 13 de janeiro.

Os trabalhos de busca serão concentrados na altura da ponte 3, depois da localização ontem nessa região de dois corpos, elevando para 15 o número de mortos.

A operação dos mergulhadores da Smit Salvage inclui uma descida a 20 metros para estudar as condições do casco antes de começar o isolamento do primeiro dos 17 tanques que serão esvaziados.

O chefe da Defesa Civil italiana, Franco Gabrielle, afirmou na segunda-feira em entrevista coletiva que o cruzeiro está estável, sustentado em três pontos por formações rochosas, por isso agora são consideradas seguras as tarefas de remoção do combustível.

A extração será feita mediante uma perfuração no casco e a partir desse local será bombeado o combustível. De uma segunda abertura, o tanque será preenchido com água do mar para evitar que o esvaziamento provoque movimentação do navio. 

Tudo o que sabemos sobre:
Costa Concordianavio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.