Mergulhadores encontram muitos corpos no barco que afundou no Volga

Número de mortos no acidente poderia se igualar aos de desaparecidos, 104; embarcação tinha quase 200 pessoas à bordo

Efe,

11 de julho de 2011 | 02h47

MOSCOU - Os mergulhadores que participam dos trabalhos de resgate acharam um grande número de corpos no interior do barco "Bulgaria", que afundou no domingo, 10, com quase 200 pessoas à bordo nas águas do rio Volga, informou nesta segunda-feira, 11, o centro regional do Ministério da Rússia para Situações de Emergência.

 

"Foram encontradas muitas pessoas na área do bar e do restaurante do barco. Pelo visto, (no momento do naufrágio) ali havia algum tipo de atividade", disse à agência Interfax um porta-voz do centro regional de Emergência.

 

Acrescentou que o número de mortos no acidente poderia "se aproximar de pessoas que se encontram desaparecidas, que são 104".

"São muito poucas as possibilidades de encontrar sobreviventes", disse.

 

Por enquanto, as autoridades russas confirmaram a morte de seis pessoas que viajavam a bordo do "Bulgaria", um barco fabricado na Tchecoslováquia em 1995.

 

Segundo o porta-voz de Emergência, equipes de resgate rastreiam ambas as margens do rio e as ilhotas que há na área onde o "Bulgaria" foi a pique na busca de sobreviventes.

 

As autoridades locais informaram que 50 passageiros, 23 tripulantes e outras seis pessoas que não figuravam na lista de viajantes foram resgatados com vida.

 

O naufrágio, cujas causas são desconhecidas, aconteceu às 13h58 (horário local, 6h59 de Brasília) do domingo, junto à localidade de Siukeyev, quando o barco realizava uma travessia entre Bolgar e Kazan, na república da Tartária.

 

De acordo com a Emergência, na região onde o barco afundou a profundidade do grande rio russo supera os 20 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.