Merkel alerta Rússia sobre consequências econômicas

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse hoje que a Rússia "pode perder muito" economicamente se ampliar as tensões com a Ucrânia, forçando o Ocidente a impor sanções econômicas.

Agência Estado

27 de março de 2014 | 11h58

"Não é só uma questão de sanções concretas. A Rússia também precisa de comércio e movimento, hoje estamos todos conectados internacionalmente", afirmou Merkel durante coletiva de imprensa conjunta com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper.

O premiê canadense, por sua vez, reconheceu os riscos econômicos, particularmente para a Europa, em adotar novas sanções contra a Rússia, ressaltando que é preciso "avançar de forma bem cautelosa".

Harper também comentou que a economia russa está "bastante frágil" e que, "quando uma grande potência está preparada para usar forças militares e violar conceitos fundamentais de fronteiras e legislação internacional, os riscos à economia global são muito significativos no longo prazo".

Alemanha, Canadá e outros membros do G-7 recentemente decidiram suspender a Rússia do G-8 até que Moscou mude sua postura em relação à Ucrânia.

Os líderes do G-7, que fizeram uma reunião de emergência na cidade holandesa de Haia na última segunda-feira, também chegaram a um acordo para impor sanções às indústrias russas de energia, bancária, de finanças e de armas, a menos que o Kremlin reverta a decisão de anexar a região ucraniana da Crimeia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniaMerkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.