REUTERS/Umit Bektas
REUTERS/Umit Bektas

Merkel apela para responsabilidade de Erdogan após vitória em referendo

Em comunicado conjunto, chanceler alemã e seu ministro de Assuntos Exteriores, Sigmar Gabriel, alertaram para a profunda divisão da sociedade turca salientada pelo resultado apertado da votação

O Estado de S.Paulo

17 Abril 2017 | 11h03

BERLIM - O Governo da Alemanha apelou nesta segunda-feira, 17, à responsabilidade do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, após a vitória apertada no referendo a favor da introdução de um regime presidencialista no país, ao mesmo tempo que alertou da profunda divisão da sociedade turca.

"O resultado apertado da votação demonstra quão profundamente dividida está a sociedade turca. Isso representa uma grande responsabilidade para a chefia do Estado turco e para o presidente Erdogan pessoalmente", destacaram em comunicado conjunto a chanceler alemã, Angela Merkel, e seu ministro de Assuntos Exteriores, Sigmar Gabriel.

O Governo alemão espera que "após uma campanha eleitoral difícil, o Governo turco busque agora o diálogo respeitoso com todas as forças políticas e sociais do país", acrescentou o texto.

Os eleitores turcos foram convocados para se pronunciar sobre uma reforma constitucional, lembrou o comunicado. Ao mesmo tempo, o texto disse que a Comissão de Veneza do Conselho da Europa expressou "sérias dúvidas tanto a respeito do procedimento como dos conteúdos desta reforma constitucional". / EFE

Mais conteúdo sobre:
BERLIM Recep Tayyip Erdogan Angela Merkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.