Markus Schreiber/Pool via REUTERS
Markus Schreiber/Pool via REUTERS

Merkel e Laschet parabenizam Scholz por vitória eleitoral na Alemanha

Chanceler se dirigiu ao líder do Partido Social-Democrata na segunda-feira, um dia após a eleição, de acordo com o serviço de imprensa do governo alemão; fontes confirmam carta de Laschet a Scholz

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2021 | 10h52
Atualizado 29 de setembro de 2021 | 10h58

BERLIM - Após a derrota histórica da aliança conservadora-cristã formada por CDU e CSU, suas principais figuras, Angela Merkel e Armin Laschet, parabenizaram o líder do Partido Social-Democrata (SPD), Olaf Scholz, pelo resultado da votação do último domingo, 26. De acordo com o serviço de imprensa do governo alemão, Merkel se dirigiu a Scholz na segunda-feira, 27, dia seguinte às eleições, enquanto fontes das duas siglas confirmam que Laschet escreveu uma carta para o rival nesta quarta-feira, 29.

Merkel ainda não se pronunciou publicamente a respeito das eleições legislativas alemãs, na qual o SPD derrotou a união conservadora liderada por anos pela chanceler em um resultado histórico - e decepcionante - para a coalizão que mais governou a Alemanha desde o pós-2ª Guerra. O contato entre Merkel e Scholz, que é seu vice-chanceler, aconteceu na segunda-feira, mas só foi divulgado pelo serviço de imprensa do governo alemão nesta quarta.

O gesto da chanceler ao líder social-democrata poderia pressiona ainda mais o atual líder da CDU, Armin Laschet, que vem sendo alvo de críticas, inclusive por seus aliados conservadores, pela tentativa de formar um governo apesar do resultado desfavorável nas urnas.

No entanto, fontes dos dois partidos confirmaram a France-Presse, Laschet escreveu uma carta a Scholz, parabenizando pelo resultado eleitoral.

A formação do próximo governo alemão ainda está em aberto. Como nenhuma das siglas conseguiu uma maioria absoluta no parlamento alemão - o Bundestag -, será necessário que um dos partidos mais votados (SPD e CDU) formem alianças para definir quem fica no poder.

Dirigentes dos Verdes e dos liberais democratas - terceiro e quarto partidos mais votados - reuniram-se na terça-feira, 28, pela primeira vez desde as eleições para estabelecer pontos de convergência para negociar a formação de uma aliança. A composição do próximo governo passa quase que obrigatoriamente pela adesão de ambos. 

Para Entender

Entenda como fica a escolha do chanceler da Alemanha após as eleições

Na Alemanha, cargo de chefe de governo não é escolhido em eleição direta, mas por meio de uma votação na Bundestag, a Câmara baixa do Parlamento, depois que um partido ou coalizão conseguir as cadeiras necessárias para formar um governo.

Os social-democratas já afirmaram que desejam formar um governo de coalizão com os dois partidos, tendo Olaf Cholz como chanceler. "Estamos de acordo em definir Olaf Scholz como chanceler o mais breve possível", disse o líder do SPD no parlamento, Rolf Mützenich.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.