Merkel e Olmert condenam conferência sobre Holocausto

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, condenaram "categoricamente" nesta terça-feira a conferência sobre o genocídio contra judeus que está sendo realizada em Teerã e que tem como objetivo "questionar a existência do Holocausto"."A realização desta conferência demonstra a ameaça que Israel enfrenta", assinalou Merkel. Olmert, por sua parte, agradeceu Angela Merkel por sua condenação à política iraniana que disse ser "inaceitável" e evidenciar o perigo deste país à cultura ocidental.Antes de iniciar sua visita à Alemanha, o primeiro-ministro tinha pedido à Alemanha que não reduzisse a pressão sobre o governo de Teerã pelo simples fato de haver interesses econômicos.Em uma conversa de Merkel com jornalistas estrangeiros, antes da reunião com Olmert, a chanceler tinha destacado que a Alemanha faz parte do grupo de países que é partidário de que o Conselho de Segurança da ONU adote sanções contra o Irã.Olmert se encontra em Berlim por ocasião de sua primeira visita oficial à Alemanha.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2006 | 12h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.