Merkel faz visita surpresa a soldados no Afeganistão

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou às tropas alemãs no norte do Afeganistão que as batalhas deles com insurgentes são "uma nova experiência". Merkel fez uma visita surpresa aos soldados para homenagear o serviço que prestam às forças lideradas pela Organização do Tratado das Nações Unidas (Otan).

AE-AP, Agência Estado

18 de dezembro de 2010 | 12h33

Merkel, o ministro da Defesa e o diretor das tropas militares da Alemanha chegaram na manhã deste sábado a Kunduz, onde fica uma base do país no Afeganistão. Depois Merkel seguiu para a base de Mazar-e-Sharif. A chanceler agradeceu aos soldados pelo posicionamento estratégico "extremamente perigoso". "Vocês estão envolvidos em batalhas do tipo que ocorrem em guerras. Essa é uma experiência inteiramente nova para nós", disse.

Até este ano, oficiais alemães geralmente evitavam usar a palavra "guerra" para descrever a impopular missão militar. Atualmente a Alemanha tem quase 4,7 mil soldados a serviço da Força Internacional de Assistência e Segurança e planeja retirar gradualmente seus homens do Afeganistão a partir de 2011.

A visita de Merkel foi feita antes de uma votação parlamentar, esperada para janeiro, sobre a renovação da autorização da missão militar do país no Afeganistão. A autorização atual permite no máximo 5.350 alemães naquele país. Nos nove anos da missão, 45 soldados alemães morreram no Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoAlemanhaMerkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.