Merkel não deve obter maioria para formar governo

A coalizão da chanceler alemã, Angela Merkel, não vai conseguir maioria para formar um governo nas eleições nacionais do próximo domingo, segundo pesquisa eleitoral divulgada nesta terça-feira.

Agência Estado

17 Setembro 2013 | 10h53

O levantamento, feito pela Forsa, mostra que a coalizão de centro-direita terá 44% dos votos. O grupo é formado pela União Democrata Cristã (CDU, na sigla original), de Merkel, pela União Social Cristã (CSU) e pelo Partido Liberal Democrata (FDP). A CDU e a CSU aparecem com 39% dos votos e o FDP com 5%, com queda de um ponto porcentual em relação a pesquisa anterior.

A marca dos 5% é o mínimo que um partido deve obter para fazer parte do Parlamento. Mas o fraco resultado na Baviera, quando o FDP somou apenas 3% dos votos, pode incentivar os democratas-cristãos a votarem no partido, para afastar o risco do pequeno membro da coalizão ficar de fora do Parlamento.

Os demais partidos com representação relevante, o Partido Social Democrata (SPD, na sigla em alemão), o Partido Verde e A Esquerda, também somam 44% dos votos na pesquisa. Individualmente, o SPD tem 25% das intenções de voto, contra 10% da Esquerda e 9% do Partido Verde.

A pesquisa foi encomendada pela revista semanal Stern e pela rede de televisão RTL. Foram entrevistadas 2.502 pessoas entre os dias 10 e 16 de setembro. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os líderes dos principais partidos - Merkel, pela CDU, e Peer Steinbrück, pelo SPD -, já disseram anteriormente não descartar um governo de coalizão entre os dois. Essa parceria já aconteceu entre 2005 e 2009, e poderia frear a postura austera da Alemanha no combate à crise da zona do euro, uma vez que o SPD defende políticas voltadas ao crescimento econômico. Fonte: Market News International.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.