Merkel quer acordo comercial transatlântico

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, continua apoiando negociações para um acordo comercial transatlântico entre e Europa e os EUA, apesar das recentes denúncias de que seu celular foi monitorado pela inteligência norte-americana, afirmou hoje um porta-voz em Berlim.

Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 14h13

"Esse acordo é de grande interesse econômico para a Europa, assim como para os EUA", disse hoje o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert. "(E) tem potencial para ser muito benéfico para o povo da Alemanha, para nossa economia. É por isso que nosso interesse em tal acordo não pode ser rompido."

Seibert disse, no entanto, que a Alemanha vai defender a necessidade de se proteger dados privados e econômicos durante as negociações.

Nos últimos dias, o governo alemão e todos os partidos do país reagiram com indignação a alegações de que os EUA espionaram o celular de Merkel e recolheram dados particulares de ligações telefônicas e mensagens de outras pessoas. Segundo Seibert, o assunto precisa ser esclarecido com urgência, mas os EUA ainda não responderam ao questionamento da Alemanha.

Autoridades dos EUA dizem que a Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) encerrou um programa utilizado para espionar Merkel e outros líderes mundiais após a existência da operação ter sido revelada à Casa Branca. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaMerkeltransatlântico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.