Merkel: violação do direito internacional causará reação

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta sexta-feira que é importante manter a porta aberta para discussões com a Rússia sobre a Ucrânia, mas que o Ocidente precisa ser consistente na resposta a violações do direito internacional.

AE, Agência Estado

14 de março de 2014 | 11h29

Depois de uma reunião com líderes empresariais da Alemanha nesta sexta-feira, Merkel salientou que "negociações são a melhor oportunidade para encontrar soluções". Mas afirmou que é importante que "violações do direito internacional não ocorram sem comentário ou efeito". Nações ocidentais se preparam para impor sanções se Moscou não recuar com relação à sua posição na Ucrânia.

O chefe da Federação das Indústrias Alemãs, Ulrich Grillo, disse que "sanções não ajudariam as relações de negócios (entre Alemanha e Rússia) - sobretudo a confiança nessas relações - mas para mim, para nós, o direito internacional está acima de tudo". Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.