ARIS MESSINIS / AFP
ARIS MESSINIS / AFP

Mesmo com cessar-fogo, bombardeio mata sete pessoas em Nagorno Karabakh

Uma trégua humanitária para permitir a troca de prisioneiros de guerra e os corpos das vítimas entrou em vigor no sábado ao meio-dia, mas ambas as partes se acusam de violá-la

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de outubro de 2020 | 04h57

Sete pessoas foram mortas em bombardeio contra a cidade de Ganyá, no Azerbaijão, segundo divulgado neste domingo, 11. O país acusa as forças armênias pelo ataque, apesar da trégua humanitária que deveria ser mantida em Nagorno Karabakh.

"Novo ataque de mísseis pelas forças armênias em uma área residencial de Ganyá, a segunda cidade do Azerbaijão, sete mortos e 33 feridos", disse o Ministério das Relações Exteriores do Azerbaijão no Twitter.

O Ministério da Defesa da região separatista de Nagorno Karabakh, por sua vez, negou ter bombardeado Ganyá. "É uma mentira absoluta", disse representante do órgão, que garantiu "respeitar o acordo de cessar-fogo humanitário" e acusou o lado azerbaijano de ter atacado "Stepanakert, Hadrut, Martuni e outras áreas povoadas".

A capital da região de Nagaorno Karabakh, Stepanakert, foi alvo de bombardeios na noite deste sábado, 10. Houve três a quatro salvas de bombardeios, seguidos por uma dúzia de explosões, de acordo com eles.

Uma trégua humanitária para permitir a troca de prisioneiros de guerra e os corpos das vítimas entrou em vigor no sábado ao meio-dia, mas ambas as partes se acusam de violá-la. Com informações da AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.