Mesmo com trégua, violência mata 12 na Caxemira

Novos atos de violência na conturbada região da Caxemira deixaram 12 mortos nesta quinta-feira, mas soldados indianos e paquistaneses respeitaram o segundo dia de cessar-fogo em uma das fronteiras mais militarizadas do planeta. A trégua entre os dois Exércitos entrou em vigor à meia-noite local de ontem, no primeiro acordo formal entre as partes em 14 anos. Desde então, não houve relatos de disparos em nenhum ponto da fronteira de 1.125 quilômetros entre os dois países.Entretanto, a Índia informou que continuaria em busca de militantes islâmicos que atravessam ilegalmente a fronteira com o Paquistão. Por sua vez, os separatistas prometeram dar seqüência à luta armada.O primeiro-ministro da Índia, Atal Behari Vajpayee, disse que o Exército indiano está monitorando de perto o cessar-fogo. "Espero que continuemos assim", declarou. Vajpayee comentou ainda que provavelmente se reuniria com o primeiro-ministro do Paquistão, Zafarullah Khan Jamali, à margem de uma reunião de cúpula regional prevista para janeiro em Islamabad, a capital paquistanesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.