Mesmo sem nova lei, xerife do Arizona já prende imigrantes

Cerca de 100 voluntários e funcionários do escritório do xerife do Condado de Maricopa, no Arizona, irão patrulhar o deserto e as principais estradas no sudoeste do condado para prender imigrantes ilegais, informou o xerife Joe Arpaio nesta quarta-feira. O grupo provavelmente já estará patrulhando a região no fim de semana.O esforço é uma tentativa de diminuir o fluxo de imigrantes ilegais no condado, disse ele. O condado de Maricopa é o mais populoso do Arizona e um dos que mais cresce no país. As cidades de Phoenix e Scottsdale estão localizadas dentro do condado."É importante mandar uma mensagem para que (os imigrantes) permaneçam no México e não venham para cá achando que vão ganhar anistia", disse Arpaio nesta quarta-feira. "Eles devem ficar no México até que este problema de imigração seja resolvido. Se não o fizerem e vierem para o condado de Maricopa, irão direto para a cadeia".O xerife começou a prender imigrantes ilegais em março, sob uma nova lei estadual anti-contrabando. De acordo com a lei, como interpreta o advogado de Maricopa, Andrew Thomas, imigrantes ilegais podem ser presos e processados por tentativa de contrabandear a si próprios para dentro do país.Os autores da lei dizem que seu intuito é processar os contrabandistas, não os imigrantes sendo "contrabandeados", e que pelo menos em outro condado já houve prisões sob a nova lei. Os homens de Arpaio já prenderam cerca de 120 imigrantes ilegais, que ainda devem ser levados a julgamento. "Vamos prender qualquer imigrante ilegal que viole a nova lei", disse ele. "Não entregarei estas pessoas às autoridades para que tenham uma carona de graça de volta para o México. Eu darei uma carona de graça até a cadeia do condado", ameaça o xerife.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.