Mesmo sem Sharon, Kadima venceria eleição, diz pesquisa

O Partido Kadima, fundado no final de 2005 por Ariel Sharon, ainda venceria as eleições gerais previstas para março, mesmo se o derrame cerebral sofrido pelo premier venha a impedi-lo de concorrer, diz uma pesquisa de opinião pública divulgada hoje. De acordo com a sondagem, o Kadima venceria de 38 a 42 cadeiras das 120 no Parlamento, dependendo de qual líder venha a encabeçar a legenda no lugar de Sharon. O sucessor mais provável, o vice-premier Ehud Olmert, abocanharia 40 vagas e se tornaria o próximo primeiro-ministro, de acordo com a pesquisa Dialog, segundo o website do jornal Haaretz. O ganhador do Nobel da Paz Shimon Peres, ex-líder do Partido Trabalhista, levaria o Kadima a conquistar 42 cadeiras. O ministro da Justiça Tzipi Livni ganharia 38 vagas.A pesquisa foi realizada na quinta-feira, um dia depois de Sharon ser hospitalizado em virtude de um grande derrame. Médicos dizem que as chances de uma plena recuperação do premier são pequenas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.