Mesquita sagrada danificada em combates no Iraque

A Mesquita Imã Ali, um dos locais mais sagrados para os muçulmanos xiitas, foi levemente danificada durante combates entre forças dos EUA e milicianos fiéis um clérigo radical em Najaf. Xiitas revoltados acusaram as tropas dos EUA pelos danos. Ao todo, treze iraquianos foram mortos num dos mais intensos combates das últimas semanas na cidade sagrada. Militares americanos disseram que militantes xiitas podem ter disparado contra a mesquita a fim de voltar a população contra os EUA.Depois que os combates em Najaf amainaram, centenas de pessoas foram à Mesquita Imã Ali para observar os danos. O portão interno do santuário, que leva ao túmulo do imã Ali Ibn Abu Talib, parecia ter sido atingido por um projétil. Escombros estavam espalhados pelo chão.A rede de tevê árabe Al-Jazira mostrou que um véu negro foi colocado sobre o portão e sobre os danos no muro ao lado. Também foram mostradas várias pessoas feridas deitadas no chão do pátio da mesquita, e mais de 100 fiéis irados, gritando e erguendo os punhos.Foi a segunda vez neste mês em que a mesquita foi danificada durante combates. Partidários do clérigo rebelde xiita Muqtada al-Sadr acusaram as forças americanas de terem disparado morteiros contra a mesquita, e disseram que 12 fiéis foram feridos em terreno sagrado. Em Bagdá, o general americano Mark Kimmitt rejeitou a acusação, especulando que as forças de Al-Sadr podem ter causado os danos "para tentar provocar ultraje e culpar as forças da coalizão".O imã Ali foi primo e genro do profeta Maomé, e é o santo mais reverenciado entre os muçulmanos xiitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.