Metade dos israelenses quer transferência de palestinos

Depois de mais de um ano de conflitos e do colapso das conversações de paz, exatamente a metade dos israelense apoiaria a transferência dos palestinos da Cisjordânia e Faixa de Gaza para países árabes, mesmo que a maioria (74%) concorde tratar-se de uma idéia irreal, segundo uma pesquisa da empresa Gallup publicada hoje pelo jornal Maariv. O conceito de remover os palestinos de suas terras é encontrado apenas entre políticos ultranacionalistas de Israel, como o ministro do Turismo Rehavam Zeevi, que foi assassinado na semana passada. O colunista político Hemi Shalev escreveu no Maariv que, depois do assassinato, o legado de Zeevi possivelmente esteja influenciando a opinião pública, mas "a maioria dos israelenses reconhece que a transferência é uma impossibilidade". Incursões recebem o apoio de 66% dos israelenses A pesquisa, realizada com 590 pessoas e com margem de erro de 4,5 pontos porcentuais, descobriu também que 66% dos israelenses apóiam as incursões do exército em cidades controladas pelos palestinos na Cisjordânia, movimento que provocou a morte de mais de 30 palestinos nos últimos dias. O levantamento mostrou ainda que 66% dos israelenses querem que o Estado judeu rejeite a demanda norte-americana para que suas forças se retirem das cidades palestina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.